top of page
  • Foto do escritorBDM

Com 'biritis' e samba, Bar do Mussum abre as portas na Barra

Casa no Downtown tem decoração divertida, objetos pessoais do músico e comediante

Por Lilian Fernandes - mai/2023


Se fosse vivo, Mussum adoraria circular entre os comensais do bar que leva seu nome, na Barra da Tijuca, com aquele sorriso largo que quem assistiu às apresentações do grupo Originais do Samba ou ao humorístico “Os Trapalhões”, na TV Globo, pode muito bem imaginar. Como o músico e comediante faleceu há 29 anos, estará, de sorrisão no rosto, claro, e cerveja na mão observando o desfile de biritis e petisquis diretamente do céu pintado no teto do salão do estabelecimento. Na onda dos bares temáticos, o Bar do Mussum abriu as portas na última quarta-feira, no Downtown, prometendo seguir à risca a fórmula que, se bem executada, sempre agrada: bebida gelada, petiscos gostosos servidos em porções caprichadas e música ao vivo.

O bar nasceu de uma ideia de Sandro Gomes, filho de Mussum, e do publicitário e empresário Diogo Mello, mesma dupla que fundou, há dez anos, a Brassaria Ampolis, lançando cervejas como a American lager Cacildis. São cerca de 200 metros quadrados de área interna, com capacidade para 160 pessoas, além de uma área externa arborizada. Como acontece em empreendimentos do gênero, o diferencial está nos detalhes que remetem à personalidade do homenageado. Objetos pessoais de Mussum, como o reco-reco que ele inventou e fotos de arquivo da família enfeitam o bar, além de recordações de sua vida profissional, como cartazes de filmes. Há ainda o “pé de mé”, uma enorme árvore de birita, feita de latinhas de cerveja, que se espalha pelas paredes do bar. O projeto de arquitetura é do escritório SuperLimão, responsável pela sede da Google em São Paulo.


— O bar tem a pegada divertida do Mussum e, diferentemente de outros, que se denominam assim mas acabam sendo casas de show, é realmente um bar, um boteco chique, todo aberto, onde as pessoas vão ouvir música, tomar uns drinques e comer petiscos de boa qualidade — diz Gomes, sócio dos empresários Luiz Soares e José Luís Finocchio na empreitada.


Nas paredes há frases bem-humoradas, como “Minha vida é um litro abertis”.

O cardápio, igualmente divertido, tem consultoria "da JD" [editado] e inclui quitutes como bolinhos de abóbora com camarão e de feijoada com molho de cerveja IPA e mostarda (R$ 36 cada porção), pastéis artesanais (a partir de R$ 23 a porção), barriga de porco com molho de goiabada (R$ 30) e linguiça artesanal flambada na cachaça (R$ 42).


Destaca-se também o prato preferido de Mussum: o Filé do Mumu com Arroz Sambadis (R$ 85), um filé-mignon grelhado com molho de cogumelos acompanhado de um arroz com ovos amanteigados (ou amanteigadis) criado pelo próprio artista.


— Era um prato que ele costumava fazer. Meu pai gostava muito de cozinhar, para a família e também para amigos que recebia em casa — conta Gomes.


Entre as cervejas puro malte — ou “Diuréticos em ampolas”, como avisa o menu — estão as de produção própria, sendo a Cacildis (R$ 17, 600ml) o carro-chefe. Mas a carta de bebidas parece infindável: tem também chopes, vinhos, espumantes, uísques, batidas, caipirinhas (de vodca e cachaça), licores, pisco, tequila, gim, vermute, drinques clássicos como Moscow Mule (R$ 28) e criações como o Caipiforévis (R$ 20), caiprinha de cachaça com limão-siciliano, abacaxi e Forévis, a IPA da casa.



Quem acha prudente “Aquela glicose no finalzis” também não vai ter do que se queixar: entre as opções há pudim de leite com cumaru e crumble de amendoim (R$ 22) e a Régua de Sobremesas, com pudim, torta de caipirinha (!), manjar e torta mousse (R$ 29).


O samba rola de quinta a domingo, e a promessa é que, além dos músicos anunciados, antigos parceiros de Mussum apareçam para dar palhinhas.


O bar, no bloco 6 do Downtown, funciona de domingo a quarta, das 11h às 23h; e de quinta a sábado, das 11h à meia-noite. Outras informações estão sendo compartilhadas pelo instagram @bardomussum_oficial.


Quando a casa estiver azeitada, os sócios começarão a se dedicar à expansão: Gomes conta que, assim que a inauguração do Bar do Mussum foi divulgada no Instagram, houve pedidos de filiais, vindos de cidades como Manaus e São Paulo. Ele está certo de que Mussum teria adorado batizar um boteco:


— Meu pai era um cara sério, que trabalhava demais, e, quando dava, gostava de se sentar para tomar uma cerveja e desestressar. Sempre penso nisso.


Foto: Divulgação/Tomás Vélez. Artigo completo: O Globo. "Com 'biritis' e samba, Bar do Mussum abre as portas na Barra ". Globo.com | Barra | 20/mai/2023. Disponível em: <https://oglobo.globo.com/rio/bairros/barra/noticia/2023/05/com-biritis-e-samba-bar-do-mussum-abre-as-portas-na-barra.ghtml>. Acesso em: mai/2023.

40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page